Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Agosto, 2010

Óculos escuros (a revolta)

Quem você pensa que é?
Você não é e nunca representou nada
Apenas a sombra de um passado de fé
Apenas parte de uma jogada

Eu não gosto de você
Do seu cabelo branco, seu olho fundo
Seu nariz grande e sua mão dura
Rói as unhas e é barrigudo
Tatuagens sem estilo, sem cultura
Sinto muito meu bem, mas foi fácil esquecer

Já não me lembro seu nome, nem o nome que te chamava,
Não me lembro da sua voz e nem o nome que me chamava.
Tudo bobagem. Parte da miragem

Já passei a borracha e deletei
Enterrei no jardim e esfriei
Já joguei no mar e já queimei,
Deixei o vento levar e naufraguei

Só quando fecho os olhos
Não consigo evitar.
Os meus óculos escuros
Nunca mais vou tirar