Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de 2010

Culpado

Encontrei uma pessoa, culpa do destino
Saí de casa bonita, culpa minha
Recebi olhares e cantadas, culpa minha
Correspondi alegremente, culpa minha
Aceitei a carona, culpa minha
Estiquei o papo, culpa minha
Fizemos planos, culpa minha
Te traí e dormi feliz, culpa sua

Chove

Um gosto de desgosto
amargando o CÉU
da boca podre
que num dia ensolarado
tanto beijei

Pensamentos como NUVENS
com diferentes formatos
por onde passam deixam o rasto
de tudo que levaram
com o tempo e nunca falei

Acho que agora vai chover

Vem me visitar

Um incomodo chato apertou seu estomago quando Ele realmente apareceu no bar. Todos, inclusive Ela, acreditavam que o tempo tinha curado amores mal resolvidos, intrigas da oposição e opiniões distorcidas de uma época que dizem ser passado, mas por pura falta de oportunidade presente.

Ele a viu de longe, não esboçou alegria e continuou o caminho até a mesa com mil obstáculos. Não demorou muito, mas o suficiente para despertar Nela pensamentos de defesa e estratégias de demonstrações equivocadas de sentimento. “Não vou me levantar”.

Sentou-se a sua frente, fez poucas perguntas, mas permaneceu com olhares de canto de olho e secadas a cada levantada para o toillet. Reparou em cada detalhe, cabelos, unhas, vestido e avisou o cadarço desamarrado. Ela fitava cada movimento, percebia cada intenção, mas continuava inerte. “Deve ser apenas impressão”.

Algumas vezes as piadas eram direcionadas e o sorriso tão largo que a fazia desconcertar. Ela não cansava de procurá-lo cada vez q saia do seu campo …

Ser Feliz

Feliz daquele que sobrevive de amor
Feliz daquele que acha que sobrevive de amor
Feliz daquele que não vê acabar
Feliz daquele que rapidamente muda de intenção
Feliz daquele que se sente completo
Feliz daquele que pouco é suficiente
Feliz mesmo é não depender de alguém para ser feliz

indo...

descubro a verdade, deixo acabar, escuto toques de telefone na madrugada, faço novos amigos, vou a festas, ouço musicas novas, tomo drinks diferentes, desabrocho sorrisos largos, curo ressacas, testemunho um crime, vejo crianças nascer, vejo homem sendo preso, vou a festas de aniversário, visito doentes no hospital, termino um livro e começo outro, compro um carro, mudo de emprego, troco de telefone, faço viagens, vejo filmes, mexo no computador, compro novas lingeries, pinto a unha de cores novas, experimento azeitona, vejo amores começando, escuto dores, ouço propostas indecente, recuso propostas decentes demais, descubro formas de dizer não, encontro pessoas antigas, aumento distancias, não consigo dormir, acumulo pensamentos, aprendo a entender que você nunca esteve aqui.

Contato

Defina contato.
Estado de objetos que se tocam
Ligação.
Proximidade.
Relação.
Comunicação entre pessoas (tenho mantido contato com ele.)
Ponto em que uma reta ou superficie toca uma curva ou superficie ou reta, ditas tangentes
Contagio
Ranço - Cheiro forte e sabor acre que o contato com o ar produz nas substâncias gordurosas; mofo, ressaibo, bolor, rançoso
Engiada - estado em que fica a pele pelo contato demorado com água, com rugas, pregas. Enrugada, pregada, encarquilhada
Beijo - ósculo, toque, contato
Toque - contato, batida, golpe, som, sinal, inspiração
Contacto.
É isso que você quer?

Casa comigo

Quer casar comigo?
Te dou amor por uma eternidade, respeito, carinho, atenção
Te dou seu filho crescendo, uma familia, um lar, um cochilo a tarde
Te dou bons momentos de prazer, uma cama bem grande e os olhos só pra você

Casa, casa, casa?
Eu arrumo a casa com flores e fotos
Eu preparo o almoço e esquento seu jantar
Te levo pra festa e pra onde você quiser

Não pensa muito, casa!
Não deixe o tempo passar
Só precisa ter altar
eu ainda quero casar

Atrasado

Minutos além e demora demais
Eu não sabia que precisava avisar
Não sei se vou esperar
Horas passadas de tranquilidade
De mãos dadas com a preguiça
E eu tenho pressa, meu amor, de chegar

Dias de pensamentos trocados
Medo do novo que vejo chegar
sozinha, minha paixão, já passou o tempo de ficar
Meses de primavera a vista
Florecendo emoções e corações cansados
que nem insistem em pulsar

Anos de luz na lanterna dos afogados
Só aguardando o instante certo
para segurar o ar e se jogar

Esgotando você

Acreditar em você, mesmo sem falar, mesmo sem agir, mesmo sem pensar.
Apostar em nós dois, fechar os olhos e ouvidos para o mundo. Tanta gente hipócrita que não sabe amar.
Se você me mentir, tem suas razões.
Se me trair, ah! coisa de homem.
Se me enganar, não reclamo. Estou aqui, de peito aberto e mente sã, disposta a te deixar crescer.
Nunca me deixe só. Sem essa dor não saberia mais viver os dias, a vida seria sem cor e o ar pesado demais para se respirar.
Se um dia eu partir, saiba que não foi jamais falta de amor, foi apenas minha parte pensante que saiu pra passear.

Óculos escuros (a revolta)

Quem você pensa que é?
Você não é e nunca representou nada
Apenas a sombra de um passado de fé
Apenas parte de uma jogada

Eu não gosto de você
Do seu cabelo branco, seu olho fundo
Seu nariz grande e sua mão dura
Rói as unhas e é barrigudo
Tatuagens sem estilo, sem cultura
Sinto muito meu bem, mas foi fácil esquecer

Já não me lembro seu nome, nem o nome que te chamava,
Não me lembro da sua voz e nem o nome que me chamava.
Tudo bobagem. Parte da miragem

Já passei a borracha e deletei
Enterrei no jardim e esfriei
Já joguei no mar e já queimei,
Deixei o vento levar e naufraguei

Só quando fecho os olhos
Não consigo evitar.
Os meus óculos escuros
Nunca mais vou tirar

Diariamente

Queria estar nessa página
Pretendia ser o rosto da foto
A voz do outro lado do telefone

Gostaria de ficar entre os livros
Enfiada dentro do bolso
Misturada com o gosto do almoço

Desejava mesmo se esconder nos lençóis
No cheiro dos travesseiros
Embaixo do edredom

Aparecer de repente
Permanecer em lembranças
Se fazer na memória

Mamãe entende tudo

Mamãe, Papai, Gogô, Gogó
Titio, Titia, Nana, Nani
Momó, iau, auau, cocó
Guga, Gugu, Neném, Homi

Bebê acorda cedo
Criança dorme tarde

Bibiti, titi, pua-pua, bincá
Baná, uá, caine, memê
Ma, gol, coco, Patá
Atchi, Agne, Não, Neném

Bebê quer colinho
Criança corre rápido

Ama, lua, hun hun, papá
Iá, Grilo, pá ,pé
Bala, um, oi, puá
Cocô, xixi, pum, chulé

Bebê gosta de leite
Criança quer chocolate

Retalhos

... Clarinha não pensou duas vezes, abriu a porta meio rápido e deu de cara com ele, sentado no chão.
A casa era estranha, parecia suja, mas eram as paredes mal pintadas que traziam uma sensação terrível de desconforto. No meio da sala entre almofadas, revistas, livros, cigarros e meio copo de alguma bebida vermelha, estava o rapaz: cabelos raspados, ouvia musica no ipod e anotava informações, como era de costume fazer.
- Vim assim que pude. Aconteceu alguma coisa? O que pode ser tão urgente?
Martin tirou os fones de ouvido e a convidou para entrar:
- Sente-se comigo, preciso te mostrar uma coisa.
Delicadamente ela fechou a porta e tirou os sapatos, deixou seu allstar ao lado do dele e seguiu em direção a varanda. Foram os maiores cinco passos que deu em sua vida, entre lembranças e curiosidade, foi filmando todo o lugar. Enfim sentou na sua frente e perguntou se podia abaixar o som.
-Cortei meus cabelos, como símbolo da nova pessoa que me tornei. Aluguei esse apartamento que é o ícone da…

Não

Não tenho paciência pra você.
Não vou escrever nada.
Não posso inventar sentimento...
Nunca aconteceu.
Nem a falta incomoda.
Nulo, zero, nada, 0x0.
A bactéria da mosca do cocô do cavalo do bandido.
Último depois de ninguêm.
Pode tirar da cabeça...
Tirar o burrico da chuva.
Meu pensamento nunca será seu,
Nem por um segundo,
Muito menos meu coração.
Não é pra você essa canção.
Aliás que que eu tô fazendo aqui mesmo?

Eu em bollywood

Ás vezes eu acho que minha vida é um filme. Um filme bem água de açucar, melado, cheio de dramas. Daqueles que falam de amor, encontros e desencontros, que mostram o moçinho e a moçinha sofrendo pela mesma coisa sem saber, olhando pra lua em janelas distantes na cidade. Sabe aqueles filmes que você chorar de rir de tanta bobagem mas se identifica com as personagens e tem certeza que o final vai ser feliz? Pois é, esse é o meu filme.
Na verdade eu não acho, eu tenho certeza que ainda vou passar na telona, óbvio que com algumas adaptações, não precisamos mostrar todas as bobagens que já fiz, outras até valem a pena, tem que ser um filme engraçado.
Não sei se essa minha certeza é por que minha melhor amiga é cineasta e eu vejo que qualquer história bem contada pode virar um bom filme. Pensa bem, se os filmes do Rambo, Falcão, Daniel San ou até mesmo aqueles de amorzinho com a Julia Roberts fazem tanto sucesso o meu ia ser sucesso de bilheteria. Essa é a hipótese número um.
A segunda e últim…

Renasça Urgente

Renasça Urgente
Microscópico, desprentecioso, sutil
Mas com direito de ser singular, forte, guerreiro
Digno de explorar sentidos, oxigênio e luz
Consciente do poder da metamorfose
Tomando corpo

Cresça Urgente
De madrugada, sem pressa, alheio a tirania do relógio
Determinado, coerente, desenhando novas formas
Mergulhando nos sonhos de inevitáveis sons e cores
Surpreendendo a sua infinita essência
Avançando

Evolua Urgente
Sereno, contraditório, explosivo
Ousando nas pequenas ações e detalhes
Desviando planos, detonando regras e asteriscos
Desafiando gigantes com prazo de validade
Dizendo adeus

Revolucione Urgente
De peito escancarado, cérebro em erupção, garganta livre
Rindo sem parar
Rindo sem parar
Rindo sem parar

Mentirinha do bem

Às vezes eu acho que é carência emocional; às vezes eu acho que é puro egoísmo meu, ou seu; tem horas que é como se você não existisse, mas tem outras que me pego no meio do dia pensando em te contar coisas do cotidiano, coisas idiotas que a gente só conta pra quem é íntimo demais, intimidade que não temos, nunca tivemos. Imagino sua reação diante de algum acontecimento, fico pensando se você aprovaria ou me defenderia, pois não conheço ninguém mais linha dura, chato e doce ao mesmo tempo, que você. Eu viveria sob suas regras. Mas é que esse jeitinho de pegar no meu pé que me encanta. Engraçado isso, afinal não acredito em uma só palavra do me diz, mas por favor, não pare de falar!
Aliás aprendi uma coisa nesse ano de convivência: se vai mentir, morra mentindo; bata o pé e jure se for preciso, mesmo se todo mundo descobrir, continue mentindo. Ninguém imaginaria que alguêm mentiria tanto. Eu não quero descobrir a verdade, deixa como está, parece que é a mentira necessária, aquela mentir…

Paixão

A primeira impressão é que dói. Depois desce para a garganta e as palavras não saem, ficam presas no nó que acabou de se formar. Vai para o coração: uma angústia e euforia que não tem para onde expandir. Logo em seguida dá frio na barriga, os joelhos ficam moles, as mãos não sabem para onde ir.
A cabeça quer pensar mas todos os sentidos estão voltados para um único objeto. Ficamos bobos, sem ação, sem raciocínio, mas nos sentindo completos.
Agradeço a Deus, por passar por isso de novo.

A paixão (do verbo latino, patior, que significa sofrer ou suportar uma situação dificil) é uma emoção de ampliação quase patológica. O acometido de paixão perde sua individualidade em função do fascínio que o outro exerce sobre ele. É tipicamente um sentimento doloroso e patológico, porque, via de regra, o indivíduo perde a sua individualidade, a sua identidade e o seu poder de raciocínio.

Bebida forte

Enquanto todos dormem o pensamento vaga. Passeia entre a alegria da libertação e o vazio de não saber ser livre.
Pobre lua, tão linda nessa noite, sem ninguem para olhar. O mar inquieto parece não se conformar com o silêncio e esbraveja na tentativa já rouca de mostrar o que ninguêm quer ver. O universo conspira.
- Garçom, qualquer bebida forte. Ou alguma coisa muda ou vou dormir mais cedo, nessa cerveja não posso ficar.

Cajadada final

Entendi, caiu a ficha. Foi num piscar de olhos, só por acordar mais cedo e o pensamento martelar na mente enquanto todos dormem. Desbravei o caminho.
Cuide-se, parece a frase que reina. Valorize-se, enquanto a vida te permitir possibilidades.
Mude: Tire já essa roupa, rasgue o caderno, jogue fora esse cigarro, faça um programa diferente, saia da dieta, invente seu nome, corte o cabelo, telefone interurbano, mude o pensamento e as prioridades, faça uma boa ação, saia desse corpo que ele não te pertence e mantenha-se na postura. Linda. Faça o certo e não o que tem vontade, não fraqueje nas turbulencias. Mesmo que nada dê certo a recompensa é mais gratificante no final.
Infinitos coelhos que podem morrer numa cajadada só.

Fuga de merda

Você pode fugir, pode se esconder embaixo da saia ou até embaixo da cama, pode fingir ignorar, pode dizer pra todo mundo e até pra você mesmo. Tente acreditar no que diz. Pode ir ao centro espirita, pro Canadá, pode se afogar no trabalho ou na bebida, pode dormir por dias, pode até inventar um novo amor. Tire um do fundo do baú ou abra o coração para novas experiencias. Na verdade tanto faz, faça como quiser.
O gostinho de decepção não vai sair da sua boca tão fácil, ele amarga até quando tem pra amargar. Talvez pra sempre, disse Ritinha, pode ser. Ele vai te perseguir até onde você deixar e vai ficar ali no cantinho da sala, nos emails enviados ou até numa revista velha, esperando o momento certo pra entrar em cena. MERDA. Com a maior cara lavada ele diz: Voltei, Babe, pra não te deixar esquecer tudo que podia ser e não foi. Reflexão.
Bem-vindo ao mundo real, onde a vida passa, te manda um beijo e vai embora.